19 de fevereiro de 2019

Não sou um cara sentimental

Não sou um cara sentimental e esse blog não foi feito para ser algo sério, mas acho que devo escrever pelo menos mais uma vez nele.

Minha ultima postagem foi em dezembro de 2013, só uma forma de registrar essa história que eu tanto gostei de escrever, com todos os seus defeitos. De alguma forma inexplicável ela tem 1968 visualizações até hoje e mesmo que a maioria seja de bots, ainda é algo que eu me surpreendo, já que não só esse blog não tem nenhuma atualização a anos, como eu nunca divulguei em lugar nenhum.

Mesmo na época do Deconcast, nunca fui muito bom em divulgar meu conteúdo, afinal, quem era meu público? Aonde na internet ele estava? E mesmo que eu achasse essa gente, será que meu conteúdo era bom o bastante? (não era)

De qualquer forma, nunca atingi as grandes massas e fui parando de escrever e de fazer videos. As lendas dizem que a galera que persiste, consegue "chegar lá" ter fama e sucesso na internet através do seu conteúdo, na prática, eu vi poucos conseguirem.

Essa "estratégia" de se produzir um conteúdo sobre algo que você gosta e esperar conquistar a atenção do público é um pouco ingênua, pelo menos dessa forma simplista que eu descrevi. Hoje em dia a primeira coisa que eu faria, se eu fosse criar conteúdo online é estabelecer um objetivo.

Você está fazendo isso para se entreter ou para ganhar dinheiro? Você quer ajudar as pessoas ou só quer se mostrar? Se você sabe onde você quer chegar, fica muito mais fácil de saber quanto tempo falta para atingir seu objetivo e até se você deve desistir.

Talvez seja por isso que nunca me decepcionei com o blog, esse espaço era só para fazer graça mesmo e liberar um pouco da criatividade, não sei quando, mas estabeleci meio que uma regra de não colocar propaganda aqui, também não lembro do porquê, talvez por causa das restrições que o adsense empunha, talvez por um senso de estética, mas sinto que respeitei o objetivo do blog, mesmo que não precisasse ser respeitado.

Por outro lado, gostaria de ter ganho dinheiro com ele e com meus videos, acho que isso seria um bom incentivo para ter continuado. Num mundo ideal, eu provavelmente continuaria escrevendo, fazendo videos e com certeza faria coisas novas, porque fazer a mesma coisa por muito tempo não é da minha natureza.

De vez em quando eu penso em fazer algum conteúdo para a internet, meu receio é que hoje em dia as pessoas copiam conteúdo como nunca, se é texto eles mudam as palavras, se é uma imagem eles invertem e apagam sua marca, até os videos tem pessoas que copiam o roteiro e refazem o video em seus canais. Mas se eu fizer algo recorrente, vou pensar muito bem antes em como monetizar o conteúdo.

Mesmo assim, eu sei que dinheiro não vem do nada e precisa-se trabalhar muito até começar a ver algum retorno, seja no mundo online, seja procurando uma carreira como ilustrador ou músico, mas se você não continuar se forçando a seguir em frente, a tendência é que as coisas fiquem como estão e podem até ir na direção contrária que você pretendia.

Talvez agora eu entenda melhor o conselho de se fazer o que gosta. Se você continuar por esse caminho, é possível que você falhe, porém, é muito melhor do que ficar parado.



Homem olhando as montanhas